Compartilhando o luxo

Estilo

A verdade é que a PANDEMIA tirou dinheiro da maioria e empobreceu pelo menos 95% da população. Ninguém aqui diz de FALÊNCIA, mas sim de deixar de ganhar. Mas, RICO que se preza, que reconhece que dinheiro só é bom quando usado em prol do BEM VIVER de sua família, oferecendo o melhor, sempre dá um jeito de manter o padrão e, claro, as aparências, tão cobradas pelos que ainda estão no andar de baixo.
A moda da vez é compartilhar BENS caros, tipo lanchas, que devido à PANDEMIA viraram o melhor e mais garantido espaço para fazer seus eventos, al mare, sem cobranças ridículas de que estão dançando e bebendo seu champanhe. Até o cantor ZEZÉ DI CAMARGO, que tempos atrás, devido à separação da primeira esposa, ZILU, teve seus momentos complicados e, segundo a atual esposa, ela estaria bancando alguns compromissos (me engana que eu gosto), parece que já superou a situação e deu R$ 2,5 milhões de cota numa espetacular lancha (semelhante à da foto/ divulgação), lá em CAMBORIÚ, para curtir a vida. Uma maneira inteligente de continuar usufruindo o melhor com um custo bem inferior. Fica a dica para os “RIQUINHOS” da Ilha.

COMPARTILHE:


Faça seu login e comente essa matéria