Adote o AMOR

Reflexão

 

Iniciando a semana que fechará com as comemorações do DIA DOS NAMORADOS, seria interessante que todos se unissem com uma mesma proposta: ADOTAR O AMOR. É verdade que nos últimos tempos viramos reféns do medo, do terrorismo e da incerteza se viveremos até o próximo dia. Mas, não é de agora que o ser humano se afastou de um sentimento que impulsiona a alegria de viver, o AMOR. Fomos obrigados a lutar por outras coisas e induzidos pela mídia a nos tornarmos revoltados com o governo, com o mundo e com problemas que não são nossos e não nos cabe discutir.
Já disse outras vezes e vou repetir: o mundo está cada vez PIOR porque estamos abandonando o ato de AMAR ao próximo como a nós mesmos, um dos 10 Mandamentos. Aliás, muitos demonstram que deixaram de AMAR até a si mesmo. Não existe incentivo para recuperação como antigamente, quando existiam revistas em quadrinhos, novelas, seriados, filmes que falavam do assunto. Hoje, 99% do que nos oferecem já vem com aviso: “Cenas chocantes de sexo, drogas e violência!” Alegam que o povo gosta é disso. Não acredito! Ainda conheço pessoas que, como eu, se emocionam com o AMOR, com a solidariedade e com a generosidade.
Recentemente, vi o filme da história de vida da IRMÃ DULCE. E se alguém não sabe porque ela virou SANTA, recomendo que assista. Que coisa linda! Que coração raro! Uma vida inteira dedicada aos pobres que viviam nas ruas em Salvador. Resistiu às ameaças até da Congregação Católica, que chegou a expulsá-la e depois a readmitiu. Saía de madrugada para andar pelas feiras para pedir alimentos para sustentar os pobres. Uma cena muito chocante: IRMÃ DULCE pede a um senhor uma esmola, estendendo uma de suas mãos. O senhor cospe. Ela, tranquila, estendeu a outra mão e disse: "Esta é para mim, agora dê a esmola para eu cuidar dos meus pobres.”
O mundo de hoje acho que NUNCA esteve tão carente. Aumenta a pobreza, a fome, o desemprego para milhões de famílias. Então, nesta semana, faça diferente, fale mais de AMOR do que das tragédias que acontecem. Surpreenda com um bilhete na xícara do café da manhã o seu marido, o seu filho(a) ou o seu amigo(a) com uma frase: EU TE AMO. Atitudes assim valem mais que um presente e não custam NADA. Não estou dizendo que não compre presentes porque presentear é uma forma de AMAR. Estou pedindo que não sejam reféns apenas de uma condição comercial para manifestar seu AMOR. Vá além e coloque para fora o que alimenta qualquer relacionamento. Tenho certeza que o clima em qualquer família se transforma quando o AMOR vira o principal elemento de união. Imagem de Clker-Free-Vector-Images por Pixabay 

COMPARTILHE:
Faça seu login e comente essa matéria