CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/MATéRIA

TERESA E LUIZ BEDRAN: UM AMOR COM FUNDO MUSICAL

Num mundo onde o AMOR dos ca­sais tem pouca longevidade, festejar meio século de união, com amor e respeito, merece os nossos aplau­sos de pé. Imaginar que tudo começou numa daquelas festinhas maravilhosas da década de 60, que reuniam jovens nos finais de semana e era tudo de bom: os me­ninos levavam as bebidas e as meninas os salgadinhos. Os que gostavam de música, levavam seus discos, al­guém a eletrola, outros o violão. Foi numa dessas, com o seu violão, que LUIZ BEDRAN conheceu a sua MA­RIA TERESA, ele tocando e ela ouvindo a sua bela voz; ainda estudantes em São Paulo. Ela passava férias aqui na Ilha porque a sua mãe era capixaba.
Em 1978, mudaram-se para Vitória porque a família ti­nha negócios e quem os comandava veio a falecer. Aqui, fizeram amigos que também conservam até os dias de hoje. E eram esses os escolhidos para compor a lista de convidados que lotaram os salões do Le Buffet Master. Primeiro, quero dizer da nossa admiração e respeito pelos BEDRAN. Não temos intimidade de vivermos uns nas casas dos outros (para que tenham ideia, eles só foram em nossa casa uma vez, num jantar que fize­mos em homenagem à saudosa NELY NEGRÃO), mas sempre foram solícitos e impecáveis conosco, nos pres­tigiando em tudo que realizávamos, quando comanda­vam a DACAZA, e ainda hoje.
São pessoas grandiosas, em todos os sentidos; sem se­rem pernósticas. São naturais e educadas, discretas e agregadoras, GENTE como pouco se vê no mundo atu­al. Sendo assim, nada mais justo que recebam a nossa admiração e tenham documentado o que pensamos e o que sentimos. TERESA e BEDRAN, vocês formam um dos casais mais queridos por nós e orgulham qualquer pessoa que possa considerá-los como AMIGOS.
LUZES, PIANO E FLORES RARAS - Usando e abu­sando de flores raras, como tulipas, orquídeas, rosas e astromélias, tudo em tons de rosa, a talentosa CAMILA SARMENTO assinou mais um belo trabalho. Quando as portas do Le Buffet Master se abriam, os convidados tinham a percorrer um corredor lindo formado por jardineiras que faziam todo o trajeto com belos arran­jos florais.
O mesmo espaço, na parte mais baixa, foi utilizado como apoio para a gigantesca mesa de doces. Um de­talhe diferente. No teto, um gigante lustre, com quatro aros, folhagens verdes e flores brancas. As divisões de espaços foram feitas com microlâmpadas de LED, que desciam do teto até a altura dos arranjos.
Os anfitriões recebiam os convidados e um batalhão de fotógrafos perpetuavam o momento com suas podero­sas lentes. Aí, o cenário era um gigante muro recoberto de verde e flores brancas. O salão foi dividido em am­bientes com as mesmas cortinas de led e alguns portais forrados de tecido cinza. Assim como a mesa da família, que foi revestida de cinza e dezenas de arranjos de or­quídeas. Um luxo!
Numa das divisões, bem no meio do salão, cortinas de LED também criaram um espa­ço especial, onde um piano de cauda branco e um violino emitiam músicas maravilhosas (ALEGRETTO). Vale registrar que muita coisa saiu da cabeça da filha do casal, FER­NANDA, que traz no currículo muitos anos atuando na cenografia da Rede Globo.
PONTO ALTO: A ALEGRIA - No meio da festa, LUIZ BEDRAN e seu irmão gêmeo idêntico, o JOSÉ ROBERTO, assumiram o palco com violões em punho e reviveram jus­tamente a época quando o romance come­çou. Quem conhece BEDRAN, sabe que ele ama cantar; principalmente os clássicos de SINATRA.
Depois da apresentação, ele disse: “Frank Si­natra cantava um pouquinho melhor!” Mas, falou de ocasiões onde ele e Teresa foram assistir aos shows do cantor, o preferido de Teresa, que deve ter embalado momentos importantes de suas vidas. Lindo!
Não demorou muito, o DJ DE PRÁ (ONE) assumiu as picapes e fez a pista lotar até o final da festa. Já disse e torno a repetir: quem quiser festa animada, tem de contratar DE PRÁ. Ele sabe agradar a todas as idades e mexe com os corações, provocando lembran­ças de uma época onde ser FELIZ não era proibido.
O BUFFET - A fartura e o padrão de qua­lidade do Le Buffet Master estavam numa grande noite. No meio da festa, os donos, Giovanna e André Rosa, chegavam de um evento e foram imediatamente nos cumpri­mentar, justificando que tinham ido receber mais um prêmio de um órgão de comunica­ção, no Centro de Convenções de Vitória. Do menu, quero destacar o bolinho crocante de risoto de funghi, que ainda não conhecia. O whisky e champanhe rolando solto a noi­te inteira; como deve ser, mas nem sempre acontece.
CHIQUERIA PURA - Em qualquer evento, grande parte do êxito depende DELAS, as mulheres, que, com charme, beleza e elegân­cia, entram, perfumam e FAZEM a festa. A anfitriã estava muito bem, com uma pantalo­na de seda preta e uma blusa com bordados em franja prata.
Um time de mulheres deram a sua colabora­ção: Fátima Camargo, D. Hilda Cabas, Angela Pretti, Kafinha Saadi, Gracinha Nader, Soeli Gama, Maria Laura Milled, Vera Breder, Re­gina Tommasi. Mas, não posso deixar de des­tacar D. Mariazinha Cavalini, que aos 92 anos se mantém com aquele ar de grande dama, o que faz a diferença em qualquer ambiente.



« VOLTAR

Deixe seu comentário