CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/TORPEDO

31/07/2019 16:30 pm

A PACIÊNCIA

É muito comum ouvirmos alguém nos dizer em momentos complicados: “TENHA PACIÊNCIA!” Evidente, que todos sabemos dessa necessidade, mas, para dominar impulsos diante de injustiças e provocações, é preciso realmente ser muito forte. Dentre muitas coisas que já li sobre o assunto, gosto da reflexão de Joseph Joubert, que disse: “A PACIÊNCIA é a única solução para todos os males insolúveis.”
Assim, como em quase tudo na vida, para diminuirmos a ansiedade e a sensação de derrota, é necessário PACIÊNCIA e perseverança. Só elas têm o efeito mágico de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem. É tudo uma questão de tempo, porque o bem e o mal passam na mesma intensidade.
Não há ninguém que tenha todos os dias felizes, mesmo que tenha toda a fortuna do mundo. Isso porque o dinheiro traz tranquilidade, mas ainda não compra grande parte das coisas muito simples que são de extrema necessidade para consideramos a vida FELIZ. Um exemplo? Saúde! Em casos bastante conhecidos, vi que o dinheiro apenas prolonga a vida, mas não garante, em hipótese nenhuma, absolutamente, a certeza da cura. A PACIÊNCIA é uma arte não comum aos seres humanos – a arte de esperar. Todo mundo é ligado no imediatismo, no agora e isso é justamente o contrário da mais heroica das virtudes.

 

BOMBA!
Como disse no começo da semana, sem citar nomes, o ano de 2018, que foi considerado o pior dos últimos anos, está dando saudades para alguns. A Rede Gazeta de Comunicação, fundada em 11 de setembro de 1928, acaba de anunciar que deixará de publicar a sua edição impressa, ficando, a partir do dia 29 de setembro, somente com o digital.
O jornal AGORA também saiu de circulação antes, sem nenhum comentário. Como todos os veículos de comunicação do mundo, a tecnologia e as redes sociais trouxeram um forte abalo, principalmente para os jornais, causando inclusive prejuízos incalculáveis. Como dono de um veículo de comunicação há quase 27 anos, sabemos o quanto é difícil se manter. Mas, o nosso negócio é pequeno, fomos capazes de enxugar, secar e transformar o nosso trabalho. Além disso, revista, como disse, é um documento diferenciado, tem vida longa e foca a história e momentos que gostamos de perpetuar.
Não estamos isentos de um dia ter de tomar a mesma decisão; porém, no momento, entendemos ainda que a melhor publicidade para objetos de luxo, produtos personalizados, diferenciados, ainda é e será por muito tempo REVISTA. Só que esta deve ter credibilidade e história. Lamento profundamente por tantos profissionais que ficarão sem emprego. Por eles! E vejo as voltas que o mundo dá: ali, naquelas páginas, proibiram a citação de meu nome e familiares desde que abrimos a CLASS, o que sempre entendi como valorização ao meu trabalho. Não tenho nem como sentir falta.

 

VERDE QUE TE QUERO VERDE
Só no primeiro trimestre deste ano, a nossa Ilha já ganhou 1.353 mudas de árvores em parques e vias urbanas. Só no Tancredão, foram plantadas 118 mudas de árvores. Luiz Emannuel Zouain afirma que até o final de 2019 o projeto é plantar mais 5 mil árvores, como parte do reflorestamento ao longo do Maciço Central de Vitória.

 

BUSTOUR
O arquiteto AUGUSTO PACHECO nos contou que ficou impressionado com o passeio oferecido aos capixabas e turistas no BUSTOUR, que sai do Píer de Iemanjá, às 9 horas, e retorna às 17 horas, por apenas R$ 50. O trajeto mostra todos os points turísticos de Vitória e Vila Velha. Ele foi levar os sobrinhos que estavam de férias e teve a melhor das impressões e ainda constatou que dos 54 passageiros, só ele não era turista. Fica a dica.

 

APENAS UM SUSTO
A querida Sandra Pavan deu um grande susto nos amigos, sendo obrigada a colocar dois estentes devido a um problema cardiovascular. Felizmente, passa muito bem.

 

 

“MINHA ESSÊNCIA É MUDAR. NÃO ME BASTA SER RIO, SE POSSO SER MAR.”


 

A MADALENA DE MARTINHO
O cantor MARTINHO DA VILA vem a Vitória para fazer um show na próxima sexta-feira, no SPÍRITO JAZZ, com participação do filho TUNICO. O show também tem a finalidade de comemorar os 30 anos da música “MADALENA”, cuja inspiração vem do balneário Barra do Jucu.

 

MUDANÇA DE HÁBITOS
O mundo está mudando TUDO com tanta velocidade que muitos nem percebem. O investimento dos RICOS já não necessita mostrar poder com a bolsa que usa, o óculos que exibe e nem MESMO aquelas regrinhas básicas que confirmavam a sua fortuna. Isso está em segundo plano e parece que só os novos ricos ainda as utilizam na tentativa de ganhar admiração dos tolos.
Observe que isso começou com calças rasgadas, as blusinhas “PODRINHAS”. As peças fakes, que se acumulam e invadem o mundo inteiro, estão nos closets dos pobres e até dos RICOS. Andar de UBER e outros aplicativos do gênero virou hábito de todas as classes. Muitos milionários usam jeans e camiseta branca SEMPRE e alguns chegam a ter 50 calças e 100 camisetas idênticas. Segundo a editora de moda LILIAN PACCE, a verdade é que RICO se preocupa em ganhar mais dinheiro e NUNCA em passar a imagem que o é. Isso é coisa de pobre. De espírito.

 

LIBERDADE PREOCUPANTE
O Espírito Santo tem um total de 13.863 vagas disponíveis no sistema prisional. Em contrapartida, hoje já conta com 23.693 presos. O Conselho Nacional de Justiça escolheu o Estado para dar início ao projeto Mutirão Carcerário, dando liberdade a mais de 2300 presos que, segundo uma avaliação prévia, já deveriam estar soltos. Evidente que se há comprovação do cumprimento da pena, nada mais justo. O preocupante é que já vivemos um momento de muitos crimes e assaltos; se a pena foi por roubo, só aumentará o perigo para a população.

 

GUSTAVO, O TERRÍVEL
O enfant terrible GUSTAVO VARELLA CABRAL postou em sua página do Facebook: “Na semana que vem, vou a Brasília ver se eu pego uma cueca de BOLSONARO para fazer um chá! Dizem que cura de unha encravada até espinhela caída!” Quá… Quá… Quá… Depois eu é que sou MALDITO.

 

O SALÁRIO IDEAL
Imagina que o GALLUP WORD POLL resolveu fazer uma pesquisa com a finalidade de descobrir qual seria o salário ideal e que garantiria a felicidade. Variando do poder aquisitivo local. No Brasil, seria US$ 60 mil por ano. Na Austrália, mais do que o dobro: US$ 125 mil. Ah… quanta gente morrerá infeliz se assim for. Eu hem…



« VOLTAR

Deixe seu comentário