CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/FIRST CLASS

CLAUDIO COLNAGO

Texto de Ilda Castro

Com perfil inovador e empreendedor, capacitado em gestão jurídica, preparado para fazer frente aos inúmeros desafios diários impostos pela burocracia e mudanças constantes nas regras do jogo é o que se exige dos advogados dos novos tempos. Em sintonia com este mundo cada vez mais dinâmico, dividido em múltiplas ativida­des, o advogado Claudio de Oliveira Santos Colnago uniu à sua função principal investimen­tos constantes em formação profissional e competência comportamental, presença em congressos nacionais e internacionais, inclusive como palestrante; produção in­telectual e entrevistas na mídia, entre outros muitos afazeres. “Saber como mudar e evoluir é o novo paradigma”, afirma ele.
Jovem, 38 anos, mas já com uma sólida e respeitada carreira pro­fissional, Colnago conta que se mantém atento a tudo que con­sidera essencial para garantir um bom desempenho na área jurídi­ca: “Eu me formei em 2003, na FDV, e de lá para cá, segui minha carreira como advogado, pesqui­sador e professor. Investi em pes­quisas, estudos, inovação. Busquei e busco conhecimento além da área jurídica, tentando entender a relação entre economia, políti­ca, tecnologia e Direito. “Concluí cursos de mestrado e doutorado, me tornei sócio do escritório onde comecei como estagiário, o Bergi Advocacia, e fui professor de graduação por 10 anos”, relaciona.
A participação em eventos jurídicos tem sido outra constante na vida deste inquieto advogado. Além da presença em congressos nacionais e internacionais, ele teve a oportunidade de palestrar em outros Es­tados do Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo, além do Espírito Santo), Espanha, Portugal, Suíça, Noruega e Argentina, onde abordou temas como “proteção de dados pessoais”, “direito ao esquecimento” e “liberda­de de expressão”, sempre no contexto da internet. Tais temas foram também desenvolvidos em artigos publicados em respeitados periódicos no exterior (Es­panha, Chile e Colômbia, por exemplo). Ter seus tra­balhos citados em Teses de Doutorado (inclusive no exterior) e decisões judiciais refletem como esse advo­gado capixaba tornou-se referência e atingiu o topo de sua carreira como jurista.
Manter relações institucionais é outra demanda ne­cessária na carreira dos advogados. Colnago atuou por quase 10 anos como voluntário na OAB, sempre exercendo papéis de liderança, como presidente da Comissão de Estudos Constitucionais e conselheiro estadual. Na última gestão, como conselheiro federal, representou o Espírito Santo em Brasília e participou da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais. Também pode, nesse período, colaborar intensamen­te com o aperfeiçoamento do Exame de Ordem, in­tegrando por várias ocasiões a Banca Examinadora destinada a validar as questões exigidas na prova.
Casado com Aline, pai de Beatriz, Colnago tem paixão por café (“quem me conhece sabe que jamais recu­so uma boa xícara de café, de preferência capixaba”), uma boa leitura, um bom filme e músicas das mais variadas – curte dos mais consagrados musicais da Broadway (é fã de Les Misérables) às menos conheci­das bandas de Punk Rock e Hardcore (de Green Day à NOFX). É um curioso iniciante no aprendizado da língua italiana, pela qual se interessou em razão de seus antepassados.
Sabendo que não se pode ficar parado, Colnago re­tomou recentemente sua participação em grupos de pesquisa na FDV e está lançando seu novo livro “Li­berdade de Expressão na Internet: desafios regula­tórios e parâmetros de interpretação”, pela Editora Juspodivm. A obra, que decorre de sua Tese de Dou­torado, analisa as diferentes barreiras (de jurídicas a econômicas) para a concretização de uma verdadeira liberdade de exprimir ideias e opiniões na “Grande Rede”, propondo caminhos e alternativas.
Colnago também continua se destacando em eventos pelo mundo. Em julho, apresentará artigos seleciona­dos no prestigiado Congresso Mundial da Associação Internacional de Filosofia do Direito e Social (IVR), já em sua 29ª edição, que ocorrerá em Lucerna (Suí­ça). Em agosto, será a vez de expor suas ideias no IV Congresso Mundial de Justiça Constitucional, sediado pela primeira vez no Brasil, em Porto Alegre (RS). O fio condutor de suas pesquisas tem sido esse: como a tecnologia pode e deve interagir com a sociedade.
Vislumbrando o quanto já realizou em tão pouco es­paço de tempo, Colnago reconhece o enorme apoio da família em sua formação e se declara pronto para mais: “A busca por crescimento pessoal é um processo sem volta, assim como a ideia que impede a mente de voltar a seu tamanho original”.



« VOLTAR

Deixe seu comentário