CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/TORPEDO

08/03/2019 15:30 pm

ELAS, AS HEROÍNAS DE SEMPRE!

D. Hilda Cabas

Para começar, uma boa reflexão do brilhante OSCAR WILDE: “Os homens não sabem nunca valorizar as suas mulheres. Deixam isso para os outros!” Há exceções e controvérsias, claro! É verdade que nunca se viu tanta violência de homens covardes com suas mulheres, praticando crimes hediondos, ou simplesmente causando traumas incuráveis. O que falta mesmo é RESPEITO! Não adianta ficar homenageá-las sem antes educar, através de campanhas, sobre respeito, fazer palestras em escolas, desde cedo ensinando a necessidade de conviver em paz e valorizando a mãe, a irmã, a filha, a namorada e a futura esposa.
É notório que a maioria dos homens ainda se julga superior às mulheres, uma competição de séculos, que nos últimos tempos ficou mais acirrada com essa bobagem que criaram fazendo comparações de inteligência, força e tudo mais. Existem mulheres brilhantes e homens brilhantes, mulheres ignorantes e homens ignorantes, assim, não se pode generalizar. Como sempre procurei valorizar em demasia as mulheres, desde a minha mãe, filhas, neta, amigas, adotei há mais de 30 anos a festa que foi iniciada por Maria Nilce Magalhães, quando ela faleceu, para homenageá-las. Nos últimos anos, a data virou mais um balcão de negócios e perdeu o sentido. Mas, não pode passar despercebida, porque as MULHERES sem dúvida fazem o mundo melhor. Sem elas, os homens nem teriam vindo ao mundo, quanto mais se destacariam em qualquer coisa. O mundo tem vivido mudanças drásticas e sem dúvidas as conquistas femininas aumentaram muito, mas o preocupante é como ainda tantas mulheres vivem submissas e aceitando agressões verbais e físicas de seus companheiros.
A chamada DELEGACIA DA MULHER parece que ainda não conseguiu impor respeito, uma vez que ouço muitos casos onde os agressores são notificados e continuam desobedecendo e violentando suas companheiras. É necessário punir com maior severidade, e que cause prejuízo também no bolso. Não sei se ainda se faz necessário um DIA INTERNACIONAL DA MULHER, talvez fosse mais correto que durante o ano, e sempre, houvesse um trabalho de correção das injustiças com elas que sofrem na pele como prisioneiras do radicalismo e do fundamentalismo insano, discriminadas em grande parte do mundo, cheio de pessoas monstruosas despidas de qualquer sentimento humanitário. Enfim… a nossa profunda admiração por todas ELAS, AS HEROÍNAS DE SEMPRE. Jorginho Santos

Beatriz Rassele Croce

Neiva Buaiz

Juliana Braz Canedo

Sônia Saadi

Sheila Silva

Marília Morgado Horta

Serenuza Marques Chamon

Maria Augusta Campinhos

Xuxu e Flávia Murad Neffa

Leila da Paixão de Barros

Penha Corrêa

Sandra Coser Guignone

Ariane Oliveira

Ana Paula Castro

Flávia Lacourt Saade

Viviane Anselmé Couto

Jeanne Bilich



« VOLTAR

Um Comentários

  1. Hilda Cabas disse:

    Mais uma vez, agradeço o seu carinho!

Deixe seu comentário