CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/SAúDE

O CÉREBRO DE PESSOAS COM TDAH E INSTABILIDADE EMOCIONAL

Na prática clínica, é muito comum que crianças e adolescen­tes diagnosticados com o TDAH apresentem outros transtor­nos psiquiátricos ao mesmo tempo, chamados de comorbi­dades. Entre os mais prevalentes estão os Transtornos de Conduta ou de Personalidade. Há muito tempo, observa-se que o TDAH, em geral, também causa dificuldades na regu­lação das emoções.
Algumas teorias foram propostas, como a disfunção no con­trole de processamento das informações. Mas, um estudo feito por um dos mais respeitados centros de pesquisa do mundo, o Instituto Karolinska, que fica na Suécia, apontou que há características compartilhadas entre o TDAH e os Transtornos de Conduta e de Personalidade, como redução considerável do volume cerebral, da área da superfície do córtex pré-frontal e do cingulado anterior. E essas carac­terísticas na morfologia do cérebro afetam, exatamente, a regulação das emoções.
O estudo, publicado jornal Molecular Psychiatry, foi feito com base em exames de imagem do cérebro de 1093 ado­lescentes, além de testes comportamentais. Todos tinham diagnóstico de TDAH e/ou Transtornos de Conduta e Per­sonalidade. Tanto no TDAH, quanto nos outros transtornos, o cérebro apresentava alterações semelhantes em áreas sobrepostas. Os pesquisadores também encontraram mu­danças cerebrais relacionadas aos sintomas do TDAH em pacientes com Transtornos de Conduta e vice-versa.
Opinião da especialista – Segundo a neuropediatra Dra. An­drea Weinmann, o estudo é muito importante, pois aponta que estes transtornos envolvem mecanismos cerebrais sub­jacentes.
“Essa é uma pista relevante quando pensamos no diagnósti­co. Muitas vezes, as queixas dos pais são mais voltadas para a hiperatividade ou para a impulsividade, deixando pouco es­paço para como a criança ou o adolescente lida com as emo­ções. Isso pode afetar o tratamento, como também causar grande sofrimento, tanto para o paciente, quanto para família.”A neuropediatra também diz que a partir deste estudo e dos conhecimentos que temos hoje, será preciso avaliar de uma forma mais ampla o paciente, analisando mais profundamen­te a regulação das emoções. Outro ponto é que a pesquisa ajuda a reforçar a importância da psicoterapia e de outras formas de terapia para ajudar as crianças e os adolescentes a lidarem melhor com os aspectos emocionais.
Um pouco mais sobre o córtex pré-frontal – Como o próprio nome diz, o córtex pré-frontal é a região do cérebro localiza­da na parte da frente da cabeça. É uma das áreas cerebrais mais importantes, pois é responsável pelas funções execu­tivas.
O que é isso? São as funções que regulam nossa atenção, organização, que ajudam a controlar nossos impulsos, a en­contrar soluções para os problemas, a sentir e a expressar nossos sentimentos, entre outras. Qualquer dano nessa es­trutura cerebral pode afetar as funções executivas, ligadas à cognição, à emoção e à socialização.



« VOLTAR

Deixe seu comentário