CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/MODA

NA ABA DO CHAPÉU

by ELIZA M. SANTOS

Derivado do francês chapeau, é um acessório capilar usado para prote­ger, enfeitar ou fazer charme. O primeiro chapéu que se tem registro na história foi usado em tor­no de 2000 a.C pelos gregos e se denominava pétaso. Sobreviveu até a Idade Média (476 a 1453), usado pelos etruscos e romanos.
Esse acessório já foi parte indispensável no ves­tuário masculino na década de 40. Mas, só se popularizou entre as mulheres através de uma personagem feminina em uma peça russa. Os tempos passaram, evoluíram e com eles o cha­péu sofreu uma metamorfose, sem esquecer a história.
De repente, a modernidade sopra uma nova brisa diferenciando a onda desse acessório. E se a mo­dernidade exige renovação nos detalhes, o cha­péu hispânico cordobês (fabricado em Córdoba – Espanha) ou chapéu flamenco (usado pelos dançarinos de flamenco) é que dita a direção do estilo. Usado pelos trabalhadores do campo no século XVII, suas abas, curtas ou largas, ganha­ram rigidez para protegê-los nos temporais; que, quando encharcadas, desabavam sobre os olhos.
Nesta onda fashion está a rigidez de suas abas, que é surfada pelas grifes mór da MODA, como CHANEL, RALPH LAUREN e tantas outras. Toda essa inspiração espanhola, que Karl Lagerfeld, Ralph Lauren e outros tiveram, se encaixou per­feitamente na cabeça dos brasileiros, que “ma­tam um boi por dia” para sobreviver neste país politicamente incorreto, onde alguns partidos da esquerda gostam de fazer reverência “com o cha­péu alheio” (Bolsa Família, Bolsa Crack etc.).
Mas, esqueçamos o pátrio poder e vamos feste­jar a vida, a alegria pelos resultados nas urnas, onde o brasileiro democrata demonstrou maturi­dade “dando um chapéu” surpresa na velha polí­tica. Se errarmos, não foi por inexatidão. Foi para dar chance a novas ideias. “Errar é humano, mas permanecer no erro é burrice.”
Você está pensando em incorporar um chapéu ao seu look? Veja nossa galeria, inspire-se e fique de “cabeça fresca”.

 



« VOLTAR

Deixe seu comentário