CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/NOSSA CAPA

A NUIT DE GLAMOUR CLASS

É muita pretensão sim! Fazer fes­ta numa cidade como Vitória deve ser mais difícil que em qualquer outro lugar. E se você sonha em fazer algo diferente, inesquecível, onde reine a alegria, a chiqueria e a elegância, o desafio é bem maior.
Mas, quem, como eu, gosta de desafios, esquece os naturais problemas e vai à luta para a realização. Não posso negar que foi através desse pensamento que conquistamos um público fiel, pes­soas que gostam de GLAMOUR, que curtem viver uma noite onde os mínimos detalhes são lembra­dos para que essas pessoas rece­bam a retribuição da fidelidade e do apoio em nossos projetos audaciosos para que a high capixaba não caia na mesmice das festas sem atração, sem preocupação; a não ser apenas faturar.
Não! As festas da CLASS já ganharam o rótulo de PERFEITAS. E não foi dado por mim, mas exatamente por esses amigos que fazem questão de ir nos prestigiar e abraçar. Aliás, podem conferir aqui mesmo depoimentos de alguns. Antes, peça um cafezinho, ou champanhe, o que mais quiser e for de seu agrado, ligue o ar-condi­cionado, desligue o celular e venha comigo reviver a noite fantástica através das fotos da equipe do par­ceiro e craque ARNALDO PERUZO.
A ESPLENDOROSA DÉCOR – Depois de três reuniões com o craque CÁSSIO DOMINGUES em seu escritório na MAISON ROSÉE, definimos todos os objetos, flores e distribuição de mesas. Foram dois dias de montagem, seguindo à risca um projeto que trazia inovações e que juntos imaginamos.
E vamos lá aos detalhes: na chegada, o foyer era de to­tal impacto. No piso preto, com listras brancas, o fundo principal tinha uma montagem que subia e voltava no teto, toda numa espécie de origami feito com leques de folhagens de coqueiros pintados de branco. Em sua frente, um console com belíssimos arranjos de flores brancas e orquídeas. Nas laterais, três mesas espelhadas, cada uma com arranjos fantásticos, de onde saíam peças de meio metro de cristal. Esse espaço de­pois virou a mesa de café e licores.
Do outro lado, duas poltronas de braço em verniz bran­co, tendo no meio uma mesa redonda com outros ar­ranjos, também só com flores brancas. Ao adentrar o salão, onde recebía­mos os convidados, o MAESTRO MARCO AURÉLIO, do 5aSax, fa­zia o receptivo musical com outro músico tocando uma seleção de primeira. Um no sax e outro no violino.
Dali, nossos convidados tinham um salão bastante sofisticado, onde passavam por uma pas­sarela espelhada que refletia as luzes de cinco belos lustres de cristal num efeito magnífico. Todas as paredes foram revesti­das de preto, e alguns detalhes de listrado em preto e branco. Nas extremidades do salão, duas grandes mesas espelha­das tinham cada uma lustres de cristal refletindo, sendo que do teto despencava uma cortina de luzes de LED que se tornava guirlanda sobre a mesa adorna­da com flores. Um efeito es-pe-ta-cu-lar!
Mas, não acabou. Não havia padronização de mesas: coloca­mos mesas ovais, retangulares, redondas, quadradas, o que deu um ar inovador, moderno e chiquérrimo. Todas com muitos arranjos em peças de louça pre­ta, candelabros de cristal, ferro ou em prataria. Aqueles imensos arranjos foram banidos e substituídos por vários arranjos em peças diferenciadas e colocados como centros de mesa.
Tem mais? Claro que tem! Todas com sousplats brancos, que se tornaram molduras para a mag­nífica coleção de pratos antigos da querida Penha Lima Corrêa, que nos cedeu para a noitada. Ali, tinham pratos Tiffany, Limo­ges, Meissen, de origem inglesa, francesa, russa e por aí. Tudo isso com uma iluminação magnífica do LÉO, que colocou quase tudo em tom de lavanda, até mesmo por cima dos lustres. Imaginou? Não tem problema, es­tou apenas tentando trazer você para a festa. As fotos concluirão o que tento transmitir.
A MESA DE DOCES – Estou sendo modesto, porque não era uma mesa de doces, era na verdade uma imensa SALA DE DOCES. E, mais uma vez, saímos da mesmice. Contando com o talento e a criatividade de nossas doceiras mais famosas do Estado, REGINA MEYNARD e NAJLA CARONE, criamos um ambiente também obedecendo as cores da decoração, preto e branco.
Três mesas gigantes totalmente espelhadas fizeram uma ilha, que tinha no centro uma imensa árvore branca. Sobre elas, então, doces só em porções, uma variedade de 12 tipos diferentes, seis de REGINA e seis de NAJLA. Na disputa do que era melhor, claro que foi empate. A beleza do ambiente era tão grande que as pessoas escolheram como local preferido para filmar e fotografar. E não era só essa a parte de sobremesas da festa. O chef GUSTAVO CORRÊA serviu duas sobremesas e uma delas, o sorvete artesanal de abacate com pistache (feito no próprio ITAMARATY) e um brownie de amêndoas crocantes, era de se comer de joelhos, agradecendo a Deus por estar vivo.
O BUFFET – Claro que o sucesso de uma festa passa pelo que é servido, mas, especialmente naquela noite, o chef GUSTAVO CORRÊA, do ITAMARATY GASTRONOMIA, criou uma seleção de sal­gados para o coquetel e pratos para o jantar que encantaram a todos.
No coquetel, uma variedade enorme com novidades lançadas pela casa e, no jantar, um show de gastronomia. Na entrada, boletes de salmão com ervilhas e creme com hortelã. Pri­meiro prato, filé de badejo em crosta de castanhas e molho cabernet. Segundo prato, timbale de cordeiro com especia­rias. Tudo isso apresentado de maneira chiquérrima, digamos uma obra de arte.
A MÚSICA – Se você perguntar a qualquer um de nossos convidados, tenho certeza que eles dirão que foi o MÁXIMO! E foi! A apresentação da Banda de Dom Américo é um show para garantir o sucesso de qualquer festa.Quando o nosso amigo OSWALDÃO se colocou na pista e interpretou CARUSO, a plateia sentiu que teríamos uma noite para lá de especial. Ele é o que se pode esperar numa festa. Interpreta uma seleção de músicas que mexem com o coração, emociona e alegra a plateia. Sem contar que consegue de imediato o entrosamento com o público. Sem parar, durante três horas, ele foi mais que brilhante. Não só ele, mas toda a sua equipe a qual ele se refere como “COMPARSAS”.
Oswaldão, muito gentil, lembrou que a sua primeira apresentação aqui no Estado foi há mais de 30 anos, no antigo Cerimonial Itamaraty, também em uma festa da CLASS. E depois de tantos anos, voltamos a contratá-lo porque a festa pedia uma banda e sabíamos que ele faria SUCESSO.
CONVIDADOS – Sempre quando faço um evento, tenho a oportunidade de avaliar PESSOAS. Tenho a maior preocupação em retribuir a gentileza daqueles que nos prestigiam. Acho esse o objetivo principal de um anfitrião.
Depois, oferecer o melhor do melhor, para que valha a pena ter deixado a sua casa para compartilhar conosco aqueles momentos. Temos realmente muitos casais que NUNCA deixam de demostrar de alguma forma o desejo de nos prestigiar, de retribuir as citações, as publicações e gentilezas que fazemos o ano inteiro. Claro que existem outros que ignoram, mas é uma minoria dos que realmente fazemos questão de agradar. A liberdade de escolha existe de ambas as partes. Portanto, a todos que estavam presentes ali, estejam certos de que ganharam pontos e a nossa gratidão. Obrigado! Obrigado! Obrigado!
E, no final, como recordação desta grande noite, eles levaram para casa as FOTOS AO VIVO NOROCK, by Octavio Bastos e sua equipe.



« VOLTAR

Deixe seu comentário