CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/ENTREVISTA

A FACE OCULTA DA MEDICINA

Entrevista a Carminha Corrêa Jecko

A medicina espiritual e a medicina exercida pelos médicos da Terra estão cada vez mais próximas no compartilha­mento de informações e conhecimentos científicos. A relação entre as duas medicinas com captação de preciosas informa­ções, fornecidas pelos médicos espirituais, tem sido possível através dos fenômenos de ectoplasmia com as materializações de médicos de­sencarnados na presença de doutores na Terra. Acredita-se que esses fenômenos, ainda raríssimos nos dias de hoje, eram mais comuns no futuro proporcionando um grande avanço no conhecimento e trata­mento das doenças que acometem os seres humanos.
A ectoplasmia é uma forma de energia, ainda desconhecida pela nossa ciência, mas que está presente em todo e qualquer ser vivo. Em mé­diuns denominados de “efeitos físicos”, em condições especialíssimas, pode ser expelido pelos orifícios naturais do corpo do sensitivo per­mitindo que, com esse energia, desencarnados se materializem, ou formem por alguns momentos, o corpo físico que possuíam quando encarnados nesse universo. E nesse corpo são capazes de realizar pro­cedimentos cirúrgicos inimagináveis aos médicos do nosso mundo, segundo explica o médico cirurgião e oncologista, carioca, Paulo Ce­sar Fructuoso (foto), que publicou o livro “A Face Oculta da Medicina” ba­seado em fatos reais que vivenciou na casa espírita Lar de Frei Luiz, no Rio de Janeiro, acompanhando o também médico alemão mate­rializado, Frederick von Stein, este falecido durante a Segunda Grande Guerra, na presença de outros quatro médico, além de Fructuoso.
O doutor Fructuoso relata alguns tipos de intervenções como a extra­ção de tumores, de placas de ateromas, corpos estranhos, substituição de válvulas cardíacas defeituosas por próteses de ectoplasma entre ou­tras ações. Tais experiências puderam ser acompanhadas, também, por outros médicos do Lar de Frei Luiz. O Doutor Paulo Cesar Fructuoso presenciou essas ocorrências durante quarenta anos adquirindo tama­nha certeza da veracidade dos fatos que decidiu colocar seus estudos, pesquisas e testemunhos em livros, com quase 40 mil exemplares ven­didos, dos quais o de maior sucesso é “A Face Oculta da Medicina”.
A entidade que mais se manifestou nesses encontros, inclusive dialo­gando por diversas vezes com o doutor Paulo Cesar lhe transmitindo importantes pormenores sobre a sua maneira de atuar, foi o médico de origem alemã Frederick von Stein, em corpo materializado. Esses en­contros estão minuciosamente relatados no livro e surpreendem pela clareza da explanação com bases científicas acerca das técnicas utili­zadas pelos doutores do astral, e que no futuro farão parte do arsenal terapêutico dos médicos da Terra, acredita o autor. Em um dos capítu­los é descrita a substituição de uma válvula cardíaca defeituosa de um paciente, também médico, por uma prótese de ectoplasma ao longo de alguns minutos de cirurgia na presença de cinco outros médicos, que acompanharam de perto a incrível intervenção.

QUEM FOI FREDERICK VON STEIN - Frederick von Stein foi cirurgião do exército nazista e, segundo ele mesmo relatou em uma de suas materializações, morreu após sair de uma reunião no Reich e o carro em que se encontrava foi atingido por uma bom­ba. A sua primeira aparição, extrafísica, se deu em 1960, quando ele havia se aproxi­mado do Lar de Frei Luiz, na ocasião sob a presidência do químico industrial Luiz da Rocha Lima, porque no educandário da Ins­tituição se encontravam judeus reencarnados como crianças órfãs. Ao longo de quase dez anos, Frederick permaneceu em doutrinação na casa espírita, até que em 1969, através do médium de efeitos físicos Gilberto Arruda, iniciou sua jornada, agora como um cirur­gião extra físico ou espiritual. O número de pacientes por ele atendidos, chega à casa das dezenas de milhares. Von Stein, na sua for­ma materializada, deixou aos presentes ma­teriais que utilizou, até luvas e gorros, como testemunho de sua presença e trabalho.

Nessa entrevista, concedida num encontro no Rio de Janeiro, o médico cirurgião, oncologista, pesquisador e escritor relata à Revista Class um pouco mais desses fenômenos que podem não ser compreendidos atualmente, mas que se­rão aceitos num futuro muito próximo pelo que podem oferecer de avanço nos tratamentos das doenças e uso de alta tecnologia conhecidas no alto astral.
Trabalhando no Lar de Frei Luiz, nesses 40 anos, o que mais o im­pressionou?
As materialização de médicos já falecidos, poder com eles trocar diá­logos e receber informações sobre o que continuam fazendo como médicos nos outros planos de existência. E, ainda, receber a confir­mação sobre a influência que exercem sobre as atividades dos médicos terrenos, feita através de intuições mentais aos colegas encarnados, e o tratamento dos componentes energéticos transmissores da vida aos nossos pacientes. Enquanto nós, médicos, tratamos do corpo físico, eles cuidam do corpo espiritual.
Por que o senhor, um médico, está tão envolvido e confiante no que assiste no Lar de Frei Luiz?
Não posso mais recuar. Passei 40 anos convivendo com essas ocorrências, vendo espíritos materializados, conversando com médicos desencarnados que já tiveram um corpo como o meu e, ape­sar de terem passado pelo fenômeno natural da morte física, conti­nuam vivos em outros planos de existência ou universos paralelos ao nosso. Estou colocando minhas experiências em livros com os meus testemunhos, esperançoso de que outras pessoas mais inteligentes e mais preparadas do que eu deem continuidade a essas observações e estudos, e cheguem às conclusões científicas e espiritualistas que eu não consegui chegar.
O que temos de novo na medicina espiritual e na medicina terrena?
A medicina terrena está se aproximando da aceitação e do co­nhecimento da me­dicina espiritual. A cada dia fica mais comprovado que a vida não está no corpo físico, e sim no corpo espiritual. À medida em que nós formos evoluindo, inclusive, científica e tecnologicamente, mais próximos estaremos da comprovação dessas verdades. A nossa tecnologia médica já está utilizando a anti–matéria no exame minucioso dos corpos humanos. Um desses exemplos é o exame denominado Pet-Scan, que utiliza elé­trons com carga positiva, chamada pósitrons, na detecção de tumores ocultos, o que já é uma demonstração inequívoca de que a tecnologia médica está cada vez mais sensível. E essa sensibilidade continuará se aprofundando, até chegar ao ponto de detectarmos as energias oriundas dos corpos espirituais. Inclusive com a comprovação de que, após o fenômeno natural da morte, esse corpo espiritual energético continuará vivo.
“Tudo o que fazemos, falamos e até o que pensamos, nessa vida e nas anteriores, exercem influência direta no envoltório do espírito denominado por Allan Kardec, em meados do século XIX, como perispírito. Boas ações exercem influência positiva e aperfeiçoadora sobre esse envoltório, enquanto as más ações exatamente o contrário, deformando-o e nele depositando impurezas fluídicas”.
Materializações de espíritos com seus corpos deformados. Como foi essa visão?
Eu acho que tudo o que está acontecendo de tragédia no mundo é fruto da ignorância. Eu coloco isso no meu segundo livro, «Espíritos Decaídos Materializados», onde sete espíritos devotados ao mal em vidas passadas, inclusive participantes da inquisição, e da Alemanha nazista, foram fotografados materializados apresentando profundas deformações em seus corpos espirituais. Tão terríveis eram suas fisionomias que eu não tive coragem de colocar essas imagens no livro. Não há dúvida: a semeadura é livre, mas a colheita sempre será obrigatória.
Uma das principais provas, com relação aos atos de vidas passadas e as doenças no pre­sente, está descrita no livro “A Face Oculta da Medicina”, em sua segunda edição. Uma jovem de 33 anos chegou ao Lar de Frei Luiz, em uma de nossas reuniões públicas, em cadeira de rodas conduzida pela mãe. A jovem se achava completamente deformada, principalmente nas articulações. O médico alemão Frederick von Stein, que atuava através do médium Gilberto Arruda, (o médium foi assassinado no dia 15 de junho de 2015), se aproximou de mim e disse: “Paulo César, veja o que nós fazíamos na Inqui­sição. A jovem que você está vendo nessa cadeira de rodas completamente deformada era uma de nossas cúmplices no manuseio dos instrumentos de tortura inquisitoriais.”

A jovem tinha a Síndrome de Larsen.

O que vem a ser a Síndrome de Larsen doutor?
Uma doença genética rara, que acomete um em cada 100 mil indivíduos, e atinge um gene dentre os 25 mil que possuímos. Esse gene produz uma proteína chamada Fila­mina B que atua na construção das articulações do embrião. Como o gene está de­feituoso, a Filamina será produzida de forma incorreta gerando articulações ósseas defeituosas que se deslocarão ainda no ventre materno. Então, o que acontece com a criança portadora da doença são luxações, as juntas se desprendem, o cotovelo, o ombro, a coluna, a bacia, o joelho, as vértebras e mesmo antes da criança nascer. Esses defeitos persistem na vida pós-uterina e pelo resto da vida do paciente, pois a medicina ainda não encontrou cura para essa anomalia. Ao comparar as lesões causadas pela Síndrome de Larsen com as causadas pelos instrumentos de torturas usados na Inqui­sição, constatei, estarrecido, que as lesões eram exatamente iguais.
O que o senhor pode falar sobre próteses ectoplasmáticas?
Essas próteses não estão ao nosso alcance ainda, mas elas podem ser produzidas pelos nossos colegas desses outros planos de existência. Eu comprovei isso ao testemunhar a substituição de uma válvula mitral defeituosa no coração de um colega médico, pro­cedimento realizado em minutos pelo médico espiritual alemão Frederick von Stein. Estava acompanhado por outros quatro colegas médicos. Trata-se de uma das mais impressionantes provas do que será a medicina mediúnica do futuro, quando os médi­cos serão médiuns com grande poder.
O tempo irá comprovar isso, o senhor acredita?
Veja bem, o “Bóson de Higgs” foi apresentado de forma teórica há 60 anos, e só há pouco tempo vimos a sua comprovação laboratorial. As ondas gravitacionais foram previstas por Einstein em 1916, e só comprovadas em 2016, 100 anos depois, por mais de mil cientistas trabalhando no Acelerador de Partículas construído entre a França e a Suíça. O Átomo foi previsto a 400 anos antes de Cristo e só foi comprovada a sua existência no final do século XIX. Então, eu coloco o ectoplasma nesta mesma linha de pesquisa. Como estará a nossa ciência daqui a 200 ou 300 anos? Como sua evolução é cada vez mais rápida, não tenho dúvidas de que, no futuro, tudo o que que eu vi, testemunhei, será comprovado cientificamente.

LIVROS – Além do livro “A Face Oculta da Me­dicina”, Paulo Cesar Fructuoso é autor de mais quatro obras: “Espíritos Decaí­dos Materializados”, “Reflexões Espiri­tualistas e Científicas de um Médico”, e “Alienígenas ou Médiuns?” Atualmente aguarda a publicação de seu quinto li­vro intitulado “A Medicina Mediúnica do Futuro”.

Visite: http://www.lardefreiluiz.org.br

 



« VOLTAR

Um Comentários

  1. Antonio Carlos RIBAS disse:

    É no minimo assombroso! Fica tudo registrado no corpo espiritual-(uma espécie de banco de dados) Esses registros um dia se manifestam no corpo físico quando reencarna no plano físico. É impressionante como funcionam as leis que regem o Universo! A irrevogável lei de causa e efeito!

Deixe seu comentário