CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/MATéRIA

“MOQUECA É CAPIXABA, O RESTO É PEIXADA”

O renomado chef Alex Atala (foto), um dos maiores cozinheiros profissionais do mundo e proprietário do restaurante D.O.M, em São Paulo, esteve em terras capixabas nos últimos dias 21 e 22 de março.
Na ocasião, ele participou do jantar beneficente em favor da Afecc (Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer), no Palácio Anchieta (sede do Governo do ES) e do festival Mesa Ao Vivo ES, produzindo pratos com ingredientes muito conhecidos da culinária capixaba: os frutos do mar.
No jantar, com serviço coordenado pela chef Giovana Moyzes, do Centro de Convenções de Vila Velha, e no festival, onde dividiu bancada com nomes como Juarez Campos, do Oriundi, e Pablo Pavon e Bárbara Verzola, do Soeta, Atala fez questão de defender as tradições das comidas do País, em especial as peculiaridades do ES. “Se em trinta anos de profissional eu nunca mexi na feijoada, pode ter certeza que eu também nunca vou mexer na cozinha capixaba”, destacou o paulista. Estudante assíduo da culinária mundial, Alex fez questão de utilizar a sua passagem pelo Estado para disseminar conhecimentos sobre cozinha e gestão. “Cozinheiros também são gestores.”
Enquanto ensinava para diversos participantes os segredos de ser um cozinheiro profissional, Alex Atala também aproveitou para dar dicas sobre gestão. De acordo com ele, existem alguns segredos que desven­dam o sucesso de um bom prato. “Fazer uma grande culinária não é só inventar receitas, é sobretudo escol­her bons ingredientes. Se você quer excelência, com­ece no produto, pois muitos grandes chefs pelo Brasil não cuidam da seleção dos seus próprios ingredientes”, acrescentou. O paladar é a maior ferramenta de trabalho de um cozinheiro.”
Alex Atala esteve no Espírito Santo pela primeira vez há 22 anos. Em sua primeira passagem por Vitória, conhe­ceu Juarez Campos, com quem mantém até hoje uma boa relação. Durante conversa, na qual o chef capixaba também estava presente, Atala foi categórico ao desven­dar o maior responsável pelo seu sucesso: “O legal da gastronomia é poder descobrir que muitas vezes os ol­hos enganam. A máxima de comer com os olhos é legal, mas você já ousou descobrir pratos deliciosos a partir de ingredientes ‘feios’? O segredo está em se surpreender e, também, surpreender os seus clientes. Cozinheiros são gestores que precisam ousar”, completou.



« VOLTAR

Deixe seu comentário