CLASS

 


   
  Esqueci minha senha | Ainda não sou assinante    

CLASS/TURISMO

MAB: UMA VIAGEM NA HISTÓRIA

Quem gosta de história, de entender os hábitos de um povo, obrigatoriamente precisa visitar os museus. Em nossa circulada por Salvador, fomos ver de perto parte da história da cidade fazendo uma peregrinação pelo Museu de Artes da Bahia (MAB). Instalado no chamado “CORREDOR DA VITÓRIA”, onde os poderosos e milionários baianos erguiam seus palacetes, está o MAB.
Ali, todas as mansões são preservadas: mesmo com construções modernas em edifícios gigantes, as casas permanecem à frente, algumas com aproveitamento de museus e outras de áreas privativas para eventos no condomínio. O MAB está num prédio neocolonial e é um dos primeiros museus do Brasil, sua inauguração se deu há exatos 100 anos, ou seja, em 1918. Nele, encontramos um espetacular acervo com mais de 5000 peças. São obras de artes angariadas pelo governo, em sua maioria do acervo do médico inglês Jonathas Albot que só de telas chegou a possuir mais de 400 de nomes renomados internacionalmente, e do ex-governador Góis Calmon.
São peças brasileiras, ocidentais e europeias, onde encontramos desde uma extraordinária coleção de louças europeias e chinesas da Dinastia Qing. São peças raras da conhecida “Companhia das Índias” onde destacam-se os “Serviços dos Pavões”, “dos Galos” e das “Corças”. Na época em que aconteceu a transferência da Corte Portuguesa para o Brasil, elas se tornaram sonho de consumo e se popularizam entre os nobres e poderosos, claro! A biblioteca é outro ponto forte: são mais de 9 mil livros.
Merece registro também  o mobiliário com cadeiras, espreguiçadeiras e até uma liteira, cadeira onde os escravos carregavam nas costas as suas sinhazinhas para os passeios. A tradicional ourivesaria brasileira aparece em objetos religiosos que eram fabricados na própria Bahia ou no Rio de Janeiro, pouquíssimas de origem portuguesa. A visita é gratuita e sempre de 13 horas às 18 horas. Vale a pena ir conferir.



« VOLTAR

Deixe seu comentário